OFFSEASON 2015 - Questões

imagesCAL6IR5V Chegamos àquele momento depois da temporada, quando os times começam a se repensar para o próximo campeonato. Novos jogadores serão contratados, alguns vindos de outras equipes após seus contratos terminarem, outros pelo DRAFT 2015. OFFSEASON, quando todo o tipo de intrigas, empolgações e decepções acontecem. Vamos a algumas datas importantes deste período:

  • 17 – 23 de FevereiroDRAFT COMBINE, onde os candidatos ao Draft são avaliados fisicamente, tecnicamente e mentalmente
  • 02 de MarçoDEADLINE para as equipes designarem seu jogador com a FRANCHISE TAG
  • 10 de Março: início do período de contratações dos jogadores livres (FREE AGENCY)
  • 30 de Abril a 02 de MaioDRAFT 2015

Coloquei abaixo 8 histórias que vão dominar as notícias nas próximas semanas (ou já dominam), que particularmente me interessam:  

Administração do CAP

Assim como no ano passado, o SALARY CAP (teto máximo da folha salarial de cada time) deverá subir mais um pouco. Nem isto isentará alguns times de precisarem exercer algumas decisões difíceis para se ajustarem embaixo dele até o dia 10 de Março. Veremos vários desses times rompendo relações com veteranos de seus elencos. Os Colts por exemplo já se anteciparam e cortaram alguns jogadores como o Safety LaRon Landry. Entre os que estão mais atolados no SALARY CAP: Saints e Cardinals. Será interessante também acompanhar a situação dos Cowboys. Pela primeira vez em muito tempo estão projetados acima do CAP, porém não o suficiente para assegurar seus dois mais importantes FREE AGENTS: Dez Bryant (WR) e Demarco Murray (RB). Será que manobrarão seu elenco ou optarão por um dos dois? Em contrapartida, algumas equipes estão bem posicionadas para investirem em reforços para seus elencos. Por exemplo: Jaguars, Raiders e Jets. Uma forma de manter os atletas de destaque é o uso da FRANCHISE TAG, que permite um certo controle sobre as negociações via uma renovação automática de 1 ano com o valor médio dos 5 maiores contratos de cada posição. Alguns jogadores são fortes candidatos a receberem a FRANCHISE TAG:

  • Dez Bryant (WR – Cowboys)
  • Justin Houston (OLB – Chiefs)
  • Demaryius Thomas (WR – Broncos)
  • Jason Piere-Paul (DE – Giants)
  • Devin McCourty (S – Patriots)
  • Mike Iupati (G – 49ers)
  • Jerry Hughes (DE – Bills)
  • Jordan Cameron (TE - Browns)

clique aqui para uma projeção do CAP dos 32 times.  

FREE AGENT de Peso

Um FREE AGENT poderá dar o rumo das movimentações nessa OFFSEASON: Ndamukong Suh (DT). Não o coloquei na lista de possíveis jogadores a receber a FRANCHISE TAG, pois baseado no seu contrato anterior, o número seria proibitivo (aproximadamente US$27 Milhões). Dificilmente os Lions conseguirão manobrar seu CAP para colocar uma proposta do vulto que Suh deseja. Tudo leva a crer que os números superarão os da renovação contratual de JJ Watt (DE) com os Texans e Gerald McCoy (DT) com os Buccaneers. Então quem o fará? Suh deu a entender que gostaria de atuar num mercado grande como New York ou Chicago, bem como acha interessante se junta a já temida defesa dos Seahawks. Bears e Giants poderiam ter interesse, mas a questão é: Será que comprometerão seu CAP com um único jogador? Olho nele.  

Participantes do Super Bowl

Times que chegam ao SUPER BOWL costumam ver uma supervalorização dos seus jogadores, Algumas peças chaves para o sucesso tiveram seus contratos expirados. O campeão New England Patriots está um pouco abaixo do limite e terá alguns desafios para se manter no topo. A começar por duas estrelas que estão sob contrato.

Darrelle Revis (CB) contaria US$25 Milhões contra o CAP na atual configuração de seu contrato. Isso não vai perdurar. Ou chegarão a um acordo de longo prazo ou Revis atuará por um time diferente em 2015. Quanto a Tom Brady (QB) seu salário base será US$8 Milhões. Número abaixo da média de Quarterbacks titular na liga. Será que não vai pressionar por um UP em seu contrato? Entre os FREE AGENTs, 3 deverão ser prioridades de renovação: Devin McCourty (S), Shane Vereen (RB) e Stephen Gostkowski (K). Além deles, Dan Connoly (G) e os Linebackers contratados no decorrer do campeonato (Akeem Ayers e Jonathan Casillas) também tem seus contratos expirados. Alguns veteranos conhecidos são candidatos a corte. Acho inevitável que Jerod Mayo (LB), contundido em 2014, seja dispensado. Mas e quanto a 2 que contribuíram para o título: Vince Wilfork (DT) e Danny Amendola (WR). Se não renegociarem seus valores podem ser casualidades.

Quanto aos Seahawks, sua direção antecipou-se ao mercado e prorrogou o contrato dos 2 principais jogadores que virariam FREE AGENTs: Cliff Avril (DE) e KJ Wright (LB). Da base titular, apenas James Carpenter (G) e Byron Maxwell (CB) estarão livres para negociar com outros times. Outros que se não ficarem caros demais, talvez tenham os contratos renovados são o veterano Kevin Williams (DT), o PASS RUSHER O'Brien Schoefield (DE), o Quarterback reserva Tavaris Jackson e o MVP do SUPER BOWL passado Malcom Smith (LB). As questões da OFFSEASON em Seattle girarão sobre o montante envolvido na provável renovação de Russell Wilson (QB), o quanto de $$$ incentivaria Marshawn Lynch (RB) a seguir em campo, e se já anteciparão também as conversas com Bobby Wagner (LB).  

Corrida por LA

Não vai ser em 2015 ainda que veremos um time de volta ao segundo maior mercado dos EUA. A NFL já se pronunciou sobre a inviabilidade operacional de mover qualquer equipe para Los Angeles na próxima temporada. Porém vejo como inevitável que isso ocorra em 2016. E essa é a hora de costurar o acordo. Três organizações são vistas como as favoritas para ocuparem esse espaço vazio desde 1995: Chargers, Rams e Raiders. Sendo que fontes ligadas à NFL apostam até em 2 times chegando a Los Angeles. Os Chargers negociam, sem sucesso, a quase uma década a construção de um novo estádio em San Diego. Seu LEASE com o QUALCOMM STADIUM, um dos mais obsoletos da liga, já terminou, ou seja estariam livres contratualmente para se mover. Desde que herdou os Raiders, Mark Davis (proprietário) vem ensaiando a saída de Oakland. Também não conseguem acertar a revitalização do estádio na cidade californiana. Inclusive divulgou o interesse de San Antonio em receber a equipe. O mesmo acontece com os Rams. No caso de St Louis, os políticos locais acenam com um projeto para um novo e moderno estádio. Mas não seria tarde demais? Seu atual dono tem muitos negócios em LA, e já anunciou que construirá um estádio num grande lote de terras que adquiriu por lá recentemente. Os donos dos Chargers trabalham nos bastidores para evitar que os Rams dêem o passo inicial. Afinal sabem que o primeiro a chegar na terra prometida terá uma maior chance de se consolidar como "dono do pedaço". Aparentemente a NFL não aprecia o modo que Stan Kroenke, o dono dos Rams, está lidando com a situação. Quase que forçando a mão da liga em aprovar a ida de seu time para lá. Também não gostariam de abrir mão do mercado de St Louis. Esta novela se aproxima do capítulo final!

 

Mercado para os Wide Receivers

Valores contratuais na FREE AGENCY são ditados por oferta e demanda de talentos disponíveis. Veremos o quanto isso vai impactar o mercado. Vários nomes de peso entre os Wide Receivers estão livres para negociar com outros clubes, o que pode jogar a média salarial para baixo. Existiram três contratos recentes que estabelecem o teto e tendências salariais nessa posição: Calvin Johnson (Lions), Larry Fitzgerald (Cardinals) e Mike Wallace (Dolphins). Não acredito que veremos novos contratos como os dois primeiros mencionados. Mas quem conseguirá chegar no nível do que os Dolphins deram a Wallace.

Falamos acima sobre a possibilidade de Cowboys e Broncos colocarem a FRANCHISE TAG em Bryant e Thomas respectivamente. Seria uma ferramenta de negociação importante. Entre os nomes disponíveis estão jogadores que se encaixam em várias categorias.   ótima performance em 2014:

  • Dez Bryant (Cowboys)
  • Demaryius Thomas (Broncos)
  • Randall Cobb (Packers)
  • Jeremy Maclin (Eagles)

Outros a se considerar:

  • Torrey Smith (Ravens)
  • Michael Crabtree (49ers)
  • Cecil Shorts (Jaguars)
  • Kenny Britt (Rams)
  • Eddie Royal (Chargers)

nomes de peso que deixaram a desejar em 2014:

  • Hakeem Nicks (Colts)
  • Denarius Moore (Raiders)

jogadores com potencial de ascensão:

  • Rod Streater (Raiders)
  • Leonard Hankerson (Redskins)
  • Greg Salas (Jets)
  • Marlon Moore (Ravens)

veteranos:

  • Wes Welker (Broncos)
  • Reggie Wayne (Colts)
  • Miles Austin (Browns)
  • Nate Washington (Titans)
  • Santana Moss (Redskins)

Sem contar com a possibilidade de vários outros serem dispensados para acomodar o CAP de seus times, ou porque estes desejam reformular suas unidades:

  • Larry Fitzgerald (Cardinals)
  • Brandon Marshall (Bears)
  • Mike Wallace (Dolphins)
  • Pierre Garçon (Redskins)
  • Roddy White (Falcons)
  • Vincent Jackson (Buccaneers)
  • Percy Harvin (Jets)
  • Dwayne Bowe (Chiefs)
  • Danny Amendola (Patriots)
  • Marques Colston (Saints)
  • Greg Jennings (Vikings)

 

Punições ?

A investigação sobre o DEFLATE-GATE prossegue pelo investigador independente contratado pela NFL. Dependendo do resultado, um bocado de gente ficará chateada pela possível punição aos Patriots ou todos os demais contrariados pela omissão de castigo :) Mas os Patriots não serão os únicos a levar castigo. Os Falcons já foram repreendidos pelo uso indevido de sons no estádio; e os Browns terão seu GENERAL MANAGER suspenso (e outras penas) pela comunicação irregular com a comissão técnica durante as partidas. Quanto aos atletas, o caso mais explosivo é de Greg Hardy (DE). O FREE AGENT dos Panthers ficou de fora por todo o campeonato 2014, enquanto seu processo criminal por violência doméstica corria. Agora que a justiça descartou o caso por sumiço da vítima, a NFL está com um pepino nas mãos. Punir ou não o atleta? Todas as evidências apontam para sua culpa, porém civilmente está liberado... Outros que já fizeram bobagem nessa breve OFFSEASON: D'Qwell Jackson (ILB - Colts), Letroy Guion (DT - Packers) e Joseph Randle (RB - Cowboys).  

Quarterback Shopping

Para os times que precisam de Quarterbacks o mercado está tenebroso. Jake Locker (Titans) é o nome mais interessante, porém seu histórico de lesões e inconsistência assusta. Michael Vick (Jets), Matt Moore (Dolphins) e Josh McCown (Buccaneers) são capazes de vencer pontualmente, mas não vistos como solução nessa altura de suas carreiras. Outros que podem gerar algum interesse:

  • Brian Hoyer (Browns)
  • Mark Sanchez (Eagles)
  • Ryan Mallett (Texans)
  • Colt McCoy (Redskins)

Outra situação a se monitorar são os possíveis jogadores dispensados de seus times. Mas será que jogadores como Matt Schaub (Raiders) entusiasme alguém atualmente? Via trocas, uma curiosidade: alguém se aventuraria em buscar Jay Cutler (Bears)? Outro que deve estar disponível é Kirk Cousins (Redskins) , porém seu potencial já não é visto com os mesmos olhos. Mike Glennon (Buccaneers) pode ser uma possibilidade, mas precisaria casar com algum GENERAL MANAGER que acredite na capacidade de desenvolvimento da comissão técnica. O último caminho será pelo Draft 2015. Discutiremos os candidatos vindos da liga universitária mais à frente.

 

Personagens do Draft: Jameis Winston e Marcus Mariota

Começa o drama do DRAFT! Este ano teremos 2 Quarterbacks que pela pura habilidade seriam sem dúvida os nrs 1 e 2 gerais do DRAFT 2015. Entra em cena um fator complicadíssimo de ser avaliado neste processo: personalidade.

Os 2 atletas não poderiam ser mais opostos. Winston é expansivo e controverso, Mariota introspectivo e percebido até como omisso. Isso sem nem contar todos os problemas (sérios) extra-campo de Winston, dos quais os times no topo da ordem de escolha do DRAFT investigarão a fundo. Não quero entrar ainda no aspecto técnico, nem em considerações mais profundas sobre esses jogadores, faremos isso mais à frente na série sobre o DRAFT 2015. Porém vou deixar uma observação sobre o funcionamento da NFL. As comissões técnicas e o chamado "vestiário" têm um histórico notório de absorver melhor jogadores com desvios de conduta no seu histórico, do que os vistos como "bicho do mato".      

Comentar

Veja também: