Os Craques - Odell Beckham Jr

 

BIO

Time : NEW YORK GIANTS Posição: Wide receiver Idade : 23 Anos Draft: 12º PICK do 1º Round – Giants – 2014 Universidade de Origem : LSU Carreira na NFL: Em 27 Jogos , recebeu a bola 187 vezes, conquistando 2755 Jardas e anotando 25 TDs   Somente no seu 3º (e último) ano em LSU que Odell despontou como recebedor de ponta. Antes era um complemento no ataque aéreo, além de brilhar nos retornos de chutes. Porém uma fama já o acompanhava: as mãos de velcro! Aos poucos seu nome foi crescendo no processo pré-Draft 2013 até ser mencionado junto aos outros 2 Wide receivers considerados de elite naquele ano: Sammy Watkins (Bills) e Mike Evans (Buccaneers). Saiu atrás estes 2, mas ainda no TOP 15. Acabou no lugar certo para o que aconteceria pouco depois, o maior palco dos EUA : New York. A trajetória começou apagada, pois uma lesão o tirou das 4 partidas iniciais dos Giants, mas logo na estréia anotou 1 TOUCHDOWN. Destacou-se na sequência, mas o ápice estava próximo. Ninguém se lembra direito que no dia 23 de Novembro de 2014, os Cowboys bateram os Giants na casa do adversário. Mas ninguém se esquece de 1 dos TDs anotados por Odell naquele jogo. Acossado pelo defensor de Dallas, ele saltou para trás e com apenas os dedos de 1 mão fez a recepção mais espetacular de todos os tempos. A partir daí ganhou celebridade e idolatria, recompensadas por novas boas performances e lances plásticos. Fechou a temporada com o título de calouro do ano, 1305 jardas avançadas e 12 TDs. Os números excelentes foram expandidos no ano seguinte: 1450 jardas e 13 TDs. Além do ótimo desempenho e novas jogadas bonitas, Odell teve a temporada marcada pelo destempero na partida contra Carolina, quando Josh Norman (CB - Panthers) conseguiu tirá-lo do sério. Acabou com 3 faltas pessoais por lances agressivos e suspenso da partida seguinte pela NFL. Beckham Jr entrará na temporada 2016 como uma das grandes estrelas da liga. Além do talento em campo, estaremos de olho na sua cabeça, pois os demais adversários tentarão enervá-lo, para minimizar o dano que ele pode gerar no ataque aéreo.     https://youtu.be/_c-dNt0hVlI    

Comentar

Veja também: