Avaliação do Draft 2015 - AFC

 


New England Patriots

precisava: DT, WR, LB, G, RB e CB melhor escolha: Malcom Brown (DT) questionável: Jordan Richards (S) Como sempre um Draft curioso de Bill Belichick (HC) & Cia. A começar pelo alto número de jogadores adicionados: 11. Também não participaram de grandes negociações, ou selecionaram jogadores em 2 posições muito comentadas: Wide Receiver e Cornerback No 1º round receberam um presente, quando Malcom Brown (DT) ainda estava disponível na hora de sua escolha. Parece que nem eles acreditavam nessa possibilidade, pois já tinham um TRADE DOWN engatilhado. Não foi a primeira vez que eles surpreenderam ao selecionar 1 Safety pouco comentado no 2º round de um Draft. Vamos ver se dessa vez dá certo. No 4º round escolheram dois jogadores que gosto muito em Trey Flowers (DE), excelente no combate ao jogo de corridas e o versátil e ágil Shaq Mason (G/C). .

New York Jets

precisava: OLB, QB, WR, G, LB e RB melhor escolha: Devin Smith (WR) questionável: Leonard Williams (DE) Quando digo que a escolha de Leonard Williams é questionável, quero dizer que me gera curiosidade quanto à escalação do time. É improvável que coloquem-no junto a Sheldon Richardson e Muhammad Wilkerson numa quantidade grande de SNAPs, pois são 3 jogadores de características similares. Pode ser que negociem Muhammad com algum outro time, já que se encontram num impasse na renovação contratual. Achei boa a escolha de Devin Smith, pois trata-se de um  recebedor vertical, sub-utilizado na universidade, que suprirá uma carência na unidade de Wide Receivers, recheada de jogadores mais apropriados para as rotas intermediárias. Lorenzo Mauldin (OLB) injetará juventude na envelhecida unidade de PASS RUSHERs e Bryce Petty (QB) terá uma longa jornada até se desenvolver como Quarterback, a não ser que a torcida pressione logo por sua entrada prematura no time. .

Miami Dolphins

precisava: WR, DT, CB, G, LB e RB melhor escolha: Jordan Phillips (DT) questionável: Bobby McCain (CB) Miami mirou em 2 jogadores no 1º round. Com Todd Gurley (RB) fora de possibilidade, selecionaram DeVante Parker, um Wide receiver de bom porte físico. Jordan Phillips (DT) caiu no time certo. A grande dúvida sobre seu futuro na NFL estava numa propensão ao relaxamento em campo. Ao lado de Ndamukong Suh (DT) ou ele dá tudo de si, ou nem entrará para jogar. Ficou evidente que a preocupação quanto ao joelho de Jay Ajayi (RB) era real. No 5º round não trará um prejuízo aos Dolphins caso não consiga construir uma carreira sólida na NFL, mas se fisicamente aguentar firme, colocaram as mãos num tesouro. Não entendo a fissura de Miami em Cornerbacks baixinhos. McCain é mais um para o grupo. Por falar em CB, tenho a impressão que promoverão a conversão integral de Tony Lippett de Wide receiver para a defesa. .

Buffalo Bills

precisava: DT, G, TE, CB, S e QB melhor escolha: Karlos Williams (RB) questionável: Ronald Darby (CB) Sem escolha no 1º round, fruto da troca que lhes rendeu Sammy Watkins (WR) em 2014, os Bills foram atrás de jogadores que atendessem o perfil de Rex Ryan (HC) nos rounds seguintes. Tenho minhas ressalvas ao Cornerback Ronald Darby, mas é inegável sua velocidade, característica importante para o que Ryan pede aos jogadores da posição. Karlos Williams teve uma carreira tumultuada em Florida St, mas possui qualidade para se tornar um bom Running back na NFL. Claro, que condicional a colocar a cabeça no lugar. .

Indianapolis Colts

precisava: DT, C, ILB, S, OT e RB melhor escolha: Phillip Dorsett (WR) questionável: Henry Anderson (DE) Entendo o processo lógico dos Colts na escolha de Dorsett, baseada nos ranqueamentos e contratos futuros, mas teria tomado outra direção, reforçando o FRONT-7 com jogadores ainda disponíveis naquele momento. Acho que este time está muito perto de um SUPER BOWL agora, para voltar as baterias pro futuro. Gosto bastante das escolhas seguintes. D'Juon Smith (CB) e Clayton Geathers (S) trazem velocidade e porte físico à linha secundária, enquanto Henry Anderson (DE) agilidade à linha defensiva. .

Jacksonville Jaguars

precisava: DE, CB, C, WR, OT e ILB melhor escolha: AJ Cann (G) questionável: nenhuma Discretamente, os Jaguars vão construindo um elenco repleto de talento. Dante Fowler era o defensor melhor ranqueado por muita gente e casa bem com o estilo de Gus Bradley (HC) que poderá movê-lo por várias posições, confundindo os adversários, e colocando-o na melhor situação para pressionar os Quarterbacks. TJ Yeldon (RB) e Rashad Greene (WR) foram muito produtivos nas carreiras universitárias. Os scouts torceram o nariz para algumas características físicas, mas eles contribuirão imediatamente ao ataque dos Jaguars. Guard é uma posição pouco valorizada, mas AJ Cann pode ser a peça final para transformar a linha ofensiva de Jacksonville numa das melhores da liga. Ninguém sabe exatamente porque Michael Bennett (DT) caiu até o 6º round. Pode ter algo estranho o cercando. .

Houston Texans

precisava: ILB, OLB, WR, CB, C e QB melhor escolha: Jaelen Strong (WR) questionável: Keith Mumphery (WR) O esquema defensivo dos Texans não é simples para os Cornerbacks, pede vários ajustes dependendo do alinhamento dos adversários, SNAP a SNAP. Kevin Johnson era considerado o CB num estágio tático mais avançado do grupo 2015, então talvez já possa contribuir logo. Tenho ressalvas à Benardrick McKinney, mas é inegável que possui o padrão físico que Romeo Crennell (coordenador defensivo) aprecia. Uma contusão na mão derrubou Strong até o 3º round. Se recuperado totalmente será um bom alvo dentro da RED ZONE. Como este Draft estava tão rico em Wide Receivers me soou estranho a escolha de Keith Mumphery no 5º round, quando ainda tinham a opção de outros recebedores. Tomara que os scouts estejam seguros na avaliação. Christian Covington (DT) possui talento, mas estava sempre envolto a contusões na universidade. No sexto round vale o investimento. .

Tennessee Titans

precisava: QB, DE, WR, OT, CB e KR melhor escolha: Jeremiah Poutasi (OT/G) questionável: Dorial Green-Beckham (WR) Depois de lançar sinais dúbios sobre acreditar ou não no potencial de Marcus Mariota, os Titans resolveram ficar com o Quarterback. Não desprezo o potencial atlético de Dorrial Green-Beckham (WR) mas acho-o um risco desnecessário no 2º round, quando diversos outros recebedores de comprovado talento ainda estavam disponíveis. Ele traz uma grande carga de problemas extra-campo. Jeremiah Poutasi pode ser utilizado em múltiplos lugares da linha ofensiva e não duvidaria que em 1 ou 2 anos Andy Gallik (6º round) vire o Center titular da equipe. Reforçar o jogo de corridas era uma prioridade e no meu ponto de vista saíram-se bem. David Cobb (RB) tem uma boa combinação de agilidade e força, enquanto Jalston Fowler é um Fullback capaz de contribuir também correndo com a bola ou recebendo-a. Não podemos deixar de alertar o quanto negligenciaram a defesa nesse Draft, ainda mais considerando a pobre performance de 2014. .

Pittsburgh Steelers

precisava: CB, OLB, TE, WR, OT e S melhor escolha: Gerod Holliman (S) questionável: Sanquez Golson (CB) Draft tenso em Pittsburgh! Primeiro viram Bud Dupree (OLB) despencar até sua vez, adquirindo um defensor atlético no molde do que gostam para a posição de Linebacker externo. Gerod Holliman (S) foi um achado no último round. Oportunista, se conseguir desenvolver-se tecnicamente (lê-se Tackles), em breve estará em campo. Gosto também de Sammie Coates (WR), que proverá Ben Roethlisberger (QB) de outro alvo de bom porte físico e capacidade de trabalhar rotas internas. Aparentemente, o rival Baltimore roubou-lhes o Tight End que desejavam no segundo round. O prêmio de consolação é o alto Jesse James. Com poucos Cornerbacks competentes no elenco, os Steelers apostaram em dois nomes de pouca presença física, mas bom entendimento de cobertura em Doran Grant (4º round) e Sanquez Golson (2º round). Este último, baixinho, era projetado para rounds seguintes. .

Baltimore Ravens

precisava: WR, DT, CB, OLB, RB e TE melhor escolha: Maxx Williams (TE) questionável: nenhuma Como sempre um DRAFT sólido dos RavensBreshad Perriman (WR) é um substituto natural para Torrey Smith, agora nos 49ers, nas rotas verticais. Carl Davis (DT) e ZaDarius Smith (DE) têm o biotipo que Baltimore gosta para o FRONT-7 e devem contribuir imediatamente, assim como o Running back Buc Allen. Sabendo que o rival Steelers também mirava o Tight End Maxx Williams, o GENERAL MANAGER Ozzie Newsome, saltou algumas posições na ordem de escolha para assegurar Williams. Este não foi o único TE draftado. Nick Boyle (5º round) parece ser excelente bloqueador e ainda podem converter o WR Darren Waller para a função. .

Cleveland Browns

precisava: DE, TE, WR, OLB, G e QB melhor escolha: Nate Orchard (OLB) questionável: nenhuma Outro time que fez um excelente trabalho de adicionar talento ao elenco. Danny Shelton (DT), Xavier Cooper (DT) e Nate Orchard (OLB) contribuirão imediatamente no FRONT-7 elevando o nível da defesa de Cleveland. Ainda deste lado do time, Ibrahim Campbell (S), Charles Gaines (CB) e Ifo Ekpre-Olomo (CB) deixam o time rico de opções na linha secundária. Cameron Erving era o atleta para a linha ofensiva mais versátil deste ano, podendo atuar em qualquer posição. Esperava-se um Wide Receiver selecionado nos rounds iniciais. Ele não veio, mas Vince Mayle (4º round) pode estar entre as gratas surpresas do ano. Duke Johnson será mais um perigoso Running back no grupo. .

Cincinnati Bengals

precisava: LB, DT, TE, CB, OT e K melhor escolha: Josh Shaw (CB) questionável: Cedric Ogbuehi (OT) Cedric Ogbuehi (OT) está machucado e provavelmente não terá condição de jogar esse ano. Não foi um problema para Cincinnati, que tem o olho no futuro. Para agora, asseguraram Jake Fisher (OT) no 2º round. Bom jogador, que poderá ser titular logo como calouro, seja na posição original ou como Guard. Paul Dawson (LB) tinha talento para ser escolhido muito antes do 3º round, mas questões sobre sua personalidade o derrubaram. Isto não é um problema nos Bengals, onde a comissão técnica está acostumada a lidar com este tipo de jogador. Josh Shaw pode atuar como Cornerback ou Safety e trará mais agressividade para a linha secundária. Sempre atentos a jogadores bem ranqueados que deslizam no DRAFT, os Bengals pescaram Marcus Hardison (DT - 4º round) e Derron Smith (S - 6º) round. .

Kansas City Chiefs

precisava: C, DE, WR, CB, ILB e OT melhor escolha: Marcus Peters (CB) questionável: nenhuma Andy Reid (HC) aposta num Cornerback de alto potencial mas também alta periculosidade. Peters pode ser um monstro em campo, ou uma dor de cabeça fenomenal. O resto do Draft seguiu discreto mas sólido. Fico curioso se experimentarão Mitch Morse como Center. Ele atuou como Offensive Tackle na universidade, mas é projetado para o interior da linha ofensiva na NFL. .

San Diego Chargers

precisava: RB, DT, OLB, C/G, CB e QB melhor escolha: Denzel Perryman (ILB) questionável: Craig Mager (CB) Um dos únicos 2 times a ousar toca no 1º round, os Chargers não brincaram no ponto para garantir Melvin Gordon (RB). Denzel Perryman (ILB) deverá dar mais consistência à defesa no combate ao jogo de corridas. Acho que Craig Mager (CB) tem bom potencial, mas precisará de um bom tempo até se desenvolver num Cornerback confiável. .

Oakland Raiders

precisava: DT, WR, DE, CB, G e KR melhor escolha: Amari Cooper (WR) questionável: Mario Edwards (DE) Independente de quem estava ao alcance dos Raiders na 4ª escolha geral, Cooper é um talento superior, que trará dinamismo ao ataque. Nesse aspecto, Clive Walford (TE) também foi uma boa decisão. Mario Edwards (DE) é um jogador controverso, pois tem uma reputação maior que o retrospecto em campo. Ben Heeney (LB) foi uma escolha interessante no 5º round. Mas dependerá muito de onde a nova comissão técnica planeja alinhar Khalil Mack (OLB/DE) e Sio Moore (LB) para ele ter alguma oportunidade de jogar. .

Denver Broncos

precisava: OT, WR, OLB, DE, S e KR melhor escolha: Jeff Heuerman (TE) questionável: Shane Ray (DE) Gosto do atleta Shane Ray, minha restrição é à filosofia dos Broncos. Considerando que este é provavelmente o último ano de Peyton Manning (QB), daria a ele a melhor chance de vencer um título possível. Não sei se um novo PASS RUSHER cumpre objetivo. Acho também que Ty Sambrailo (OT/G) precisará de um programa de fortalecimento físico intenso para poder contribuir logo. Jeff Heurmann (TE) foi sub-utilizado na universidade, e poderá se tornar um bom jogador. Como contrataram alguns Tight Ends na FREE AGENCY, não precisam apressar a entrada dele no time. .

Comentar

Veja também: