Avaliação do Draft 2015 - NFC

 


 

Dallas Cowboys

precisava: DT, DE, RB, S, CB e OT melhor escolha: Byron Jones (CB) questionável: Randy Gregory (DE) Para mim foi uma grande surpresa quando os Cowboys optaram por Byron Jones (CB) ao invés de Malcom Brown (DT) no 1º round. De qualquer forma Jones, parece ser um bom jogador e terá a chance de atuar logo, numa função mista de Cornerback / Safety. Um dos grandes talentos desse DRAFT, Randy Gregory (DE) caiu do 1º round, empurrado por uma avalanche de rumores sobre seu comprometimento com o esporte e comportamento extra-campo. Ele era o PASS RUSHER mais habilidoso do ano, mas não sei se tem o biotipo para jogar na função de Defensive End dentro do sistema TAMPA-2. O resto do DRAFT foi bem discreto, sem nomes que chamassem a atenção. .

New York Giants

precisava: S, OT, DT, DE, CB e WR melhor escolha: Landon Collins (S) questionável: Ereck Flowers (OT) Não discuto a política de assegurar um jogador para uma posição carente, mesmo que tenham atletas mais talentosos disponíveis, desde que os scouts estejam seguros na avaliação. Dito isso, pessoalmente não acredito no potencial de Ereck Flowers. Espero estar enganado. Ao contrário, gostei bastante da agressividade dos Giants ao buscar Landon Collins (S) negociando até topo do 2º round. Era um dos atletas disponíveis de maior potencial, e talvez o único com um GRADE de 1º round. Ainda por cima, casa bem com o estilo do novo (velho) coordenador defensivo Steve Spagnuolo. Owamagbe Odighizuwa (DE) tem as características perfeitas para brilhar na NFL. Um histórico médico recheado é o motivo de ter sobrado até o 3º round. .

Philadelphia Eagles

precisava: G, S, WR, DE, OLB e QB melhor escolha: Nelson Agholor (WR) questionável: Jordan Hicks (LB) Privado da oportunidade de selecionar Marcus Mariota (QB), Chip Kelly (HC) voltou suas baterias para um Wide Receiver com as características certas para seu esquema. Nelson Agholor (WR) é ágil, habilidoso, inteligente e bom bloqueador no jogo de corridas. Não compreendi a escolha de Jordan Hicks (LB). Não pelo jogador em si, mas por já possuírem no elenco 3 Linebackers experientes: Mychal Kendricks, Kiko Alonso e Brad Jones. Talvez a matemática explique selecionar 3 Cornerbacks, maior probabilidade de sucesso em algum dos PICKs. Brincadeira a parte, tanto Eric Rowe como JaCorey Shepherd possuem excelente potencial. .

Washington Redskins

precisava: G, OLB, ILB, OT, WR e S melhor escolha: Preston Smith (DE/OLB) questionável: Brandon Scherff (OT/G) Na 1ª grande surpresa do processo, os Redskins selecionaram Brandon Scherff muito antes do que qualquer um imaginava. Acho-o o melhor jogador de linha ofensiva do ano, mas como projeta melhor como Guard, não deixou de ser uma surpresa, pelos outros nomes disponíveis no topo do DRAFT. Preston Smith poderá ser utilizado na linha defensiva ou como Linebacker externo, selando a lateral do BOX contra o jogo de corridas. Tomara que se adapte rápido à NFL. Na universidade, Matt Jones (RB) não teve o desempenho esperado. Também parece-me ter saído antes do projetado, mas possui potencial. Jamison Crowder (WR) é minúsculo mas dinâmico. Deve assumir a responsabilidade por retorno de PUNTs. Ainda voltaram na linha ofensiva com o forte Arie Kouandjio (G). .

Atlanta Falcons

precisava: DE, OT, S, RB, WR e CB melhor escolha: Telvin Coleman (RB) questionável: Jalen Collins (CB) Um Draft de alto risco/retorno para Atlanta. Vic Beasley (DE), Jalen Collins (CB) e Telvin Coleman (RB) estão entre os mais talentosos em suas respectivas posições. Porém todos trazem perguntas sérias sobre a transição para a NFL. Justin Hardy (WR) e Grady Jackson (DT) trazem bom valor para os rounds em que foram selecionados. .

New Orleans Saints

precisava: OLB, G, WR, CB, ILB e DE melhor escolha: Andrus Peat (OT) questionável: Garrett Grayson (QB) Com tantos buracos no time, a escolha de Andrus Peat (OT) só se justifica se algum dos Offensive Tackles no momento titulares, forem movidos para o interior da linha ofensiva. Usando o PICK recebido na negociação por Jimmy Graham (TE - agora nos Seahawks), eles optaram por um Linebacker (Stephone Anthony) para competir com David Hawthorne, e no futuro se tornar um dos líderes da defesa. Hauoli Kikaha (OLB) e PJ Williams (CB) devem contribuir imediatamente. O primeiro caiu para o 2º round por questões médicas e o segundo no 3º round por ter sido preso na semana do DRAFT. Tenho restrições a Garrett Grayson (QB) pois acho seus movimentos de passe muito lentos. Se tem alguém que pode desenvolvê-lo é Sean Payton (HC). .

Tampa Bay Buccaneers

precisava: QB, OT, G, RB, DE e S melhor escolha: Jameis Winston (QB) questionável: cadê a defesa? parte 2 Donos da 1ª escolha geral do DRAFT 2015, os Buccaneers rezam para que Jameis Winston amadureça e se torne o Quarterback que tanto sonham. As escolhas seguintes (no 2º round) foram dedicadas à sua proteção. Donovan Smith (OT/G) e Ali Marpet (G/C) dão uma injeção de fisicalidade à linha ofensiva. Kenny Bell (5º round) e Kaelin Clay (6º round) são 2 Wide receivers que podem ganhar espaço na equipe, o segundo especialmente como retornador de chutes. Pelo segundo ano seguido os Buccanneers concentraram-se quase exclusivamente no ataque. Ano passado todos os PICKs foram deste lado do time, agora apenas 1 defensivo: Know Alexander (LB - 4º round). .

Carolina Panthers

precisava: OT, WR, DE, S, LB e RB melhor escolha: Darryl Williams (OT) questionável: Shaq Thompson (LB) DRAFT estranho para Carolina, que nos 2 rounds iniciais selecionaram jogadores similares a alguns dos melhores que já possuem no elenco. Shaq Thompson é um Linebacker com características semelhantes a Thomas Davis, destaque do time em 2014, e Devin Funchess, visto por eles como Wide Receiver, tem biotipo parecido com Kelvin Benjamin, calouro do ano passado. Somente no 4º round voltaram a atenção para a unidade considerada mais carente. Daryl Williams poderá ganhar imediatamente a vaga de Right Tackle. Cameron Artis-Payne (5º round) é um Running back veloz, que poderá ganhar SNAPs logo no 1º ano. .

Green Bay Packers

precisava: ILB, CB, DT, OT, G e WR melhor escolha: Ty Montgomery (WR) questionável: Damarius Randle (S) Deixa eu ver se entendi direito. Os Packers selecionaram um Safety no 1º round (Damarius Randle) pensando em convertê-lo para Cornerback. Logo mais pegaram um Cornerback/Safety no 2º round (Quinten Rollins), mesmo tendo escolhido Ha Ha Clinton-Dix (S) em 2014? OK, quem sou eu para questioná-los? Gosto bastante de Ty Montgomery (WR), que pode ser mais um alvo perigoso nas mãos de Aaron Rodgers (QB) e ainda retornar Punts. O antigo GENERAL MANAGER de Green Bay, e agora no HALL OF FAME, Ron Wolf tinha uma política de draftar Quarterbacks nos rounds intermediários, desenvolvê-los, e então negociar por PICKs mais altas no futuro (ver Matt Hasselbeck, Aaron Brooks e Mark Brunnell). Será o caso com Brett Hundley (5º round)? .

Chicago Bears

precisava: QB, OLB, WR, OT, CB e DE melhor escolha: Eddie Goldman (DT) questionável: nenhuma No atual estágio de reformulação dos Bears, talento em qualquer posição é bem-vindo. Como as mudanças na defesa são mais profundas, era até de se esperar um foco maior por ali, mas nada questionável, quando um jovem promissor como Kevin White (WR) é a opção. No 2º round, asseguraram um contribuidor imediato no combate ao jogo de corridas, o forte Eddie Goldman (DT). Hroniss Grasu (C), Jeremy Langford (RB) e Adrian Amos (S) podem ter papéis importantes já como calouros. .

Detroit Lions

precisava: DT, G, CB, WR, DE e RB melhor escolha: Alex Carter (CB) questionável: Nenhuma Não vou criticar os Lions por terem mirado na sua principal carência no 1º round. A linha ofensiva era um problema e Laken Tomlinson (G) um bom jogador. Ameer Abdulah é um Running back pequeno mas forte, não apenas um jogador esporádico. Gosto bastante também de Alex Carter (CB), que no futuro pode até ser convertido para Safety. Gabe Wright (DT) é mais um corpo para a rotação da linha defensiva, e seriamente precisavam disto. .

Minnesota Vikings

precisava: DE, CB, OT, WR, S e RB melhor escolha: Eric Kendricks (LB) questionável: Nenhuma Jogador muito instintivo, Eric Kendricks (LB - 2º round) pode se tornar um titular imediato, assim como o Trae Waynes, o Cornerback escolhido no 1º round. TJ Clemmings (OT) era considerado para o 1º round pela maioria dos especialistas. Porém, sem acesso ao histórico médico é impossível prever o tipo de queda que teve (4º round). Em campo, precisa desenvolver-se tecnicamente. Danielle Hunter (DE - 3º round), MyCole Pruitt (TE - 5º round) e Stefon Diggs (WR - 5º round) possuem boas qualidades. Tyrus Thompson (OT - 6º round) tem incrível semelhança com o atual Right Tackle titular Phil Loadholt. .

Seattle Seahawks

precisava: G, DE, WR, LB, C e S melhor escolha: Tyler Lockett (WR) questionável: Frank Clark (DE) Mais um ano sem escolha no 1º round e nomes improváveis sendo anunciados. Frank Clark (DE) não era considerado draftável por muitos times, por razão de seu afastamento na Universidade de Michigan após um incidente de violência doméstica, assunto radioativo na NFL. Tyler Lockett é um Wide Receiver pequeno, mas elétrico de posse da bola. Entende bem os conceitos de cobertura por zona, conseguindo desmarcar-se com frequência. O resto do DRAFT inclui um monte de desconhecidos, mas que com certeza conseguirão desenvolver alguns deles em jogadores de impacto. .

St Louis Rams

precisava: CB, G, WR, C, DE e QB melhor escolha: Todd Gurley (RB) questionável: Sean Mannion (QB) Mesmo com o promissor Tre Mason (RB) à bordo, e a questão médica, os Rams não exitaram em escolher o jogador mais talentoso do DRAFT: Todd Gurley (RB). Após o 1º round, a missão era clara: reconstruir a linha ofensiva. Foram 4 jogadores para esta unidade. Sean Mannion foi um Quarterback produtivo na universidade, mas carrega dúvidas sobre a transição para a NFL. .

San Francisco 49ers

precisava: DT, WR, LB, OT, CB e TE melhor escolha: Arik Armstead (DE) questionável: Bradley Pinion (P) No atual momento dos 49ers, quase qualquer jogador seria reforço para a equipe. Mas sem dúvida, achar um sucessor para Justin Smith (DE), que ainda não decidiu sobre aposentadoria, era a prioridade máxima. Arik Armstead (DE) foi o alvo desde o início deste processo. Depois escolheram alguns jogadores de bom potencial, mas que precisam de tempo para se desenvolverem, como Jaquiski Tartt (S), Eli Harold (OLB), DeAndre Smelter (WR) e Blake Bell (TE). Mike Davis é um bom Running back, mas que contundiu-se bastante na carreira universitária. Foi muito curioso, terem selecionado o único Punter que saiu em todo o DRAFT, Bradley Pinion (5º round), tendo no elenco Andy Lee, um dos melhores da liga. .

Arizona Cardinals

precisava: RB, C, OLB, CB, DT e ILB melhor escolha: JJ Nelson (WR) questionável: Rodney Gunter (DT) Arizona entrou no Draft disposto a adicionar jovens talentosos para brigar por lugar no time com veteranos já no elenco. Com este espírito, escolheram DJ Humphries (OT - 1º round), Markus Golden (OLB - 2º round) e Shaquille Riddick (OLB - 5º round). Outros 2 jogadores ofensivos ocuparão papéis específicos. David Johnson (3º round) traz maior fisicalidade ao grupo de Running backs, apesar de não demonstrar tanta força em suas corridas. JJ Nelson (WR - 5º round) é super veloz, e além de executar rotas longas, dará vida ao anêmico retorno de chutes do time. Foi estranho vê-los subir algumas posições no 4º round do DRAFT, para então selecionar um jogador que pouca gente conhecia: Rodney Gunter (DT). Tomara que a recompensa seja boa! .

Comentar

Veja também: