Máquina do Tempo - Draft 2012 - Ataque

  Em 2012 adicionei o item MERECIA ATENÇÃO na cobertura do Draft no 10 Jardas. Ali, coloquei 1 jogador por posição, pouco comentado, mas que acreditava ter potencial para a NFL. Será que acertei em algum deles? Tivemos uma classe de jogadores com muito talento, rendendo bons frutos. Alguns já até renovaram seus contratos com as equipes que os selecionaram, outros entraram agora no mercado livre como FREE AGENTs. Dizia a sabedoria do esporte que precisávamos de 5 anos para definir se um atleta draftado tinha feito jus ou não a sua escolha. Agora 3 anos acabaram sendo o balizamento mais comum. Surgiu então a idéia de avaliar o que escrevi a 4 anos atrás, média entre a antiga filosofia e a nova. Qual foi o destino dos jogadores que mencionei como os TOP 6 de cada posição? Quem foram os omitidos? Clique aqui para o post original sobre os candidatos para o ataque.   QB

  1. Andrew Luck – 1º round - Colts - assinará o maior contrato da história da NFL em breve.
  2. Robert Griffin III – 1º round - Redskins - naufragou depois de contusões e desencontros interpessoais.
  3. Ryan Tannehill – 1º round - Dolphins - ainda não se consolidou como um QB de ponta.
  4. Kirk Cousins – 4º round - Redskins - barrou RG3 em Washington e lucrou.
  5. Brandon Weeden – 1º round - Browns - ainda pode se estabelecer como um reserva confiável.
  6. Ryan Lindley – 6º round - Cardinals - errei feio em colocá-lo nesta lista.
  • Merecia atenção: Quarterbacks baixinhos - Russell Wilson (3º Round - Seahawks) / Kellen Moore (não draftado) / Case Keenum (não draftado) - O primeiro virou SUPER STAR; Moore foi reserva nos Cowboys em 2015; Keenum titular na reta final dos Rams.

Ainda na classe de 2012, Brock Osweiller (2º round) segurou as pontas na campanha vitoriosa dos Broncos enquanto Peyton Manning (QB) ficou de fora. Nick Foles (3º round) teve bons momentos inicialmente pelos Eagles, mas depois decaiu, e jogou mal pelos Rams em 2016. Entre os demais escolhidos não draftados, somente Austin Davis segue em atividade, compondo o elenco dos Browns.

  RB

  1. Trent Richardson – 1º round - Browns - enorme desperdício de talento.
  2. David Wilson – 1º round - Giants - fora da liga depois de sérias contusões.
  3. Lamar Miller – 4º round - Dolphins - sub-utilizado em Miami, assinou com os Texans.
  4. LaMichael James – 2º round - 49ers - nunca se firmou em San Francisco ou Miami.
  5. Bernard Pierce – 3º round - Ravens - assinou com os Jaguars ano passado mas não ganhou espaço.
  6. Robert Turbin – 4º round - Seahawks - caiu em desfavor em Seattle, terminou nos Cowboys em 2015 com pouco (ou nenhum) brilho.
  • Merecia atenção: Chris Rainey - 3º round - Steelers- Desde 2014 atua no Canadá.

Dos demais draftados, Alfred Morris (6º round - Redskins) foi o mais consistente e Ronnie Hillman (3º round - Broncos) participou ativamente da campanha do título. Vic Ballard (5º round) teve um início promissor em Indianapolis, mas contusões o derrubaram. Bryce Brown (7º round) não conseguiu se firmar pelos times que passou. Nem Isaiah Pead (2º round) ou Daryl Richardson (7º round) conquistaram espaço nos Rams. Entre os não draftados, Chris Polk e Jonathan Grimes dividiram o backfield dos Texans, Fozzy Whitaker esteve no elenco dos PanthersBrandon Bolden tornou-se um dínamo nos SPECIAL TEAMs dos Patriots.

  WR

  1. Justin Blackmon – 1º round - Jaguars - não consegue largar as drogas.
  2. Michael Floyd – 1º round - Cardinals - sólido.
  3. Kendall Wright – 1º round - Titans - regula altos e baixos.
  4. Alshon Jeffery – 2º round - Bears - se não fosse as contusões, poderia estar entre os melhores da liga.
  5. Stephen Hill – 2º round - Jets - decepcionou. Permanece no elenco dos Panthers.
  6. Mohamed Sanu – 3º round - Bengals - jogador versátil, assinou com os Falcons.
  • Merecia atenção: Danny Coale - 5º Round - Cowboys - contusões nunca o deixaram entrar em campo regularmente.

AJ Jenkins foi uma escolha controversa no 1º round pelos 49ers que nunca rendeu frutos. Outros 3 WRs escolhidos no 2º round também não criaram boas histórias: Rueben Randle (Giants), Ryan Broyles (Lions) e Brian Quick (Rams). O último atrapalhado por contusões. Quem explodiu em cena foi TY Hilton (3º round - Colts). Mais recentemente, Travis Benjamin (4º round) teve boa participação pelos Browns e Richard Matthews (7º round) pelos Dolphins. Ambos mudaram de time agora, assinando respectivamente com Chargers e Titans. Outros nomes interessantes: Marvin Jones (5º round - Bengals) e Jairus Wright (4º round - Vikings). Dos não draftados, o maior destaque foi Jermaine Kearse, membro importante do ataque dos Seahawks.

  TE

  1. Coby Fleener – 2º round - Colts - altos e baixos. Assinou com os Saints nesta OFFSEASON.
  2. Dwayne Allen – 3º round - Colts - apagou-se em 2015 por contusões, mas é bom jogador.
  3. Orson Charles – 4º round - Bengals - não atuou na temporada passada
  4. Michael Egnew – 3º round - Dolphins - esteve no PRACTICE SQUAD dos Saints em 2015.
  • Merecia atenção: Brad Smelley - 7º round - Browns - continua tentando a sorte nos Rams

Fraca leva de Tight Ends. Além dos listados acima, Ladarius Green (4º round) nunca agarrou as oportunidades que recebeu em San Diego, mas agora tentará brilhar em Pittsburgh. James Hannah (6º round) especializou-se em bloqueios nos Cowboys. Apenas 1 TE não draftado conquistou espaço na liga. Garrett Celek acabou de renovar seu contrato com os 49ers.   OT

  1. Matt Kalil – 1º round - Vikings - começou bem mas decaiu.
  2. Riley Reiff – 1º round - Lions - apenas mediano.
  3. Jonathan Martin – 2º round - Dolphins - fora da liga, estigmatizado pelo bullying sofrido em Miami.
  4. Mike Adams – 2º round - Steelers - nunca disse ao que veio.
  5. Nate Potter – 7º round - Cardinals - fora da liga.
  6. Mitchell Schwartz – 2º round - Browns - bom jogador. Assinou com os Chiefs nesta OFFSEASON.
  • Merecia atenção: Zabry Sanders (5º Round - Bills) / Andrew Datko (7º round - Packers) - A dupla de Florida St não foi bem sucedida na NFL.

Kelvin Beachum (7º round) é o melhor dos não mencionados, dono de uma trajetória improvável até o posto de Left tackle titular dos Steelers. Jogará pelos Jaguars em 2016. Donald Stephenson (3º round - Chiefs) e Bobbie Massie (4º round - Cardinals) foram outros titulares desta classe em 2015. Agora defenderão Broncos e Bears. Além deles, Lamar Holmes (3º round) não se firmou em Atlanta, e 2 não draftadosBradley Sowell (Seahawks) e Don Barclay (Packers), tiveram oportunidades mas deixaram a desejar.   G / C

  1. David DeCastro (G) – 1º round - Steelers - sólido
  2. Cordy Glenn (OT) – 2º round - Bills - projetava-o como Guard, mas tornou-se um ótimo Left tackle.
  3. Peter Konz (C) – 2º round - Falcons - fraco.
  4. Kelechi Osemele (G) – 2º round - Ravens - bons momentos em Baltimore. Assinou com os Raiders nesta OFFSEASON.
  5. Kevin Zeitler (G) – 1º round - Bengals - entre os melhores da posição.
  6. Ben Jones (C) – 4º round - Texans - sólido.
  • Merecia atenção: Brandon Brooks - 3º round - Texans - jogador acima da média entre os Guards da NFL. Atuará em Philadelphia em 2016.

Sempre temos casos de jogadores originários Offensive Tackle, movidos para o interior da linha, onde encontram sua posição ideal. Um exemplo destes é Jeff Allen (2º round - Chiefs). Amini Silatolu (2º round) teve um bom início em Carolina, mas contusões o limitou. Um caso interessante foi JR Sweezy, draftado no 7º round pelos Seahawks. Ele atuava na defesa pela Universidade North Carolina St, mas os treinadores de Seattle enxergaram nel um Guard. Assinou com os Buccaneers para 2016. Alguns que ainda tentam se manter na liga: Tony Bergstrom (3º round - Raiders), Josh LeRibeus (3º round - Redskins), Tom Compton (6º round - Redskins) e Senio Kelemete (5º round - Saints). Da safra de não draftados, o maior destaque é Ron Leary (G - Cowboys).    

Comentar

Veja também: